SETEMBRO VERMELHO, UM ALERTA PARA DOENÇAS CARDÍACAS EM CÃES E GATOS!

pet-03

Com o mote “Se tem amor”, foi lançada em todo o Brasil a Campanha Setembro Vermelho que durante todo mês estará realizando atividades para conscientizar os tutores sobre a importância do acompanhamento periódico do veterinário e do check up anual para a detecção e tratamento precoces dos problemas cardíacos.

As doenças do coração nos bichanos, na maioria das vezes chegam de forma silenciosa, progressiva e fatal. Portanto o cuidado e a orientação para os problemas que mais afetam os cães e alguns gatos ao longo da vida devem ser constantes.

Na cidade de Uberlândia no Triângulo Mineiro, a veterinária Drª Sirlei Manzan – especialista em cardiologia pet recebe no Centro Veterinário média de 50 pacientes por mês com algum tipo de cardiopatia. “Estima-se que as doenças cardíacas correspondam a cerca de 10% dos atendimentos de cães em estabelecimentos veterinários. Desses, a Doença Valvar Crônica Mitral (DVCM) representa entre 75 a 80% das doenças cardíacas em cães. Nos gatos, a doença mais comum é a cardiomiopatia hipertrófica”, explicou Sirlei Manzan.

A recomendação é para que cães de pequeno porte façam exames de prevenção a partir dos 7 anos e os de grande porte, a partir dos 6 anos. Há de se ressaltar que muitos cães ou gatos podem nascer com doenças congênitas do coração. No cão, as raças de pequeno porte mais suscetíveis são o poodle, o cavalier king charles spaniel, o cocker, o dachshund, yorkshire, spitz alemão e maltês. Nos de grande porte, cães da raça dobermann, golden retrivier, labrador e o pastor alemão são os mais suscetíveis. Cães mestiços também podem ser diagnosticados com a doença. Nos gatos as maiores incidências são nas raças mainecoon e persa,

Os tutores devem ficar atentos aos seguintes sintomas:  tosse, cansaço fácil, secreção nasal, língua azulada, sopro cardíaco, intolerância a exercícios, aumento do volume abdominal, síncope e dificuldade respiratória. “Qualquer um desses sinais serve de alerta para que o animal passe por uma avaliação cardiológica. É importante ressaltar que as cardiopatias têm tratamento, seja com medicamentos ou cirurgia”, finalizou a veterinária.

Amor e conscientização junto ao coração do seu melhor amigo!

JUNHO É O MÊS DE VACINAR SEU CÃO CONTRA A CINOMOSE!

saúde pet

Você sabia?

Nos meses de junho e julho aumentam os casos de cinomose, uma doença grave e altamente contagiosa entre os cães. Nesse período, os donos devem verificar os cartões de vacinas dos animais para evitar que eles fiquem doentes.

A cinomose é causada por um vírus e transmitida por meio da inalação de partículas virais presentes no ar ou nas secreções de cães infectados. Os principais sintomas da doença são: febre, apatia, secreção nasal e ocular, vômito, diarreia, falta de coordenação motora e convulsões.
Triste não é mesmo?

Mas tem uma boa notícia nisso tudo!!

A doença pode ser evitada com uma simples vacina. Os cães devem ser vacinados a partir de 6 semanas de vida e devem receber três doses. Animais adultos devem reforçar a dose anualmente.  “O contagio acontece com mais frequência em locais onde há grande concentração de animais como: parques, praças, feiras de animais e pet shops.

Por isso, é fundamental que os filhotes fiquem em casa até o completarem o ciclo das três doses da vacina”, disse a veterinária, Cláudia Lameirainha do Instituto Veterinário Ortofisio em Uberlândia.
De acordo com a veterinária, a cinomose é muito agressiva e 95% dos animais que desenvolvem a doença morrem. “É muito sofrido, mas quando a cinomose é diagnosticada no início é possível tratar os sintomas e o animal sobrevive. O cão, muitas vezes, fica com algumas sequelas, mas o tratamento com fisioterapia e acupuntura pode eliminar totalmente o problema e garantir total qualidade de vida do pet”, disse a veterinária.

Raquel Costa

Publicidade

Últimas postagens

Parceiros

Instagram